Incêndio deixa 55 mortos em fábrica no Marrocos

Um total de 55 pessoas morreram e 12 ficaram gravemente feridas neste sábado em um incêndio em uma fábrica de colchões em Casablanca, 100 quilômetros ao sul de Rabat.

AFP |

O incêndio foi registrado às 10h locais na fábrica de quatro andares em um bairro industrial da cidade. "As pessoas morreram asfixiadas ou carbonizadas", disse um bombeiro.

Segundo os primeiros elementos da investigação, a causa das chamas seria acidental. O ministro do Interior do Marrocos, Chakib Benmussa, considerou o incidente de "drama catastrófico" e disse que a procuradoria de Casablanca pediu à polícia judicial que investigue "as circunstâncias do incêndio e examine as condições de trabalho, para poder estabelecer as responsabilidades".

O fogo se propagou rapidamente pelo caráter inflamável dos materiais utilizados na fabricação dos colchões. Os bombeiros e as equipes de resgate demoraram mais de três horas para apagar totalmente o incêndio.

De acordo com uma fonte policial, as janelas eram protegidas com barras de ferro e não havia saídas de emergência suficientes. O proprietário da fábrica e seu filho, que era o gerente do local, serão interrogados.

As famílias das vítimas, em desespero, procuravam informações diante da fábrica. No momento do incêndio, 155 trabalhadores estavam no edifício.

O rei Mohamed VI determinou às autoridades que adotem as medidas necessárias para socorrer as vítimas, incluindo o uso do hospital militar Mohamed V em Rabat, informa um comunicado do palácio real.

Leia mais sobre: incêndio

    Leia tudo sobre: incêndio

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG