Incendiadas 11 igrejas em atos de violência no norte da Nigéria

Lagos, 3 ago (EFE).- Pelo menos 11 igrejas foram incendiadas durante os atos violentos da semana passada em Maiduguri, capital do estado de Borno, no norte da Nigéria, pela seita fundamentalista islâmica Boko Haram (que significa Educação é Proibida), segundo fontes católicas da cidade.

EFE |

Em declaração enviada hoje à imprensa, o representante da Diocese de Maiduguri, Heladuwa John William, disse que as igrejas cristãs da cidade solicitaram ao Governo de Borno o pagamento de uma compensação pelos templos destruídos, supostamente, pelos militantes de Boko Haram.

William assinala que as igrejas católicas de São José e de São Miguel, assim como nove templos protestantes foram incendiadas durante os atos de violência em Maiduguri.

"A impressão criada é que a recente crise na cidade de Maiduguri não foi religiosa, mas isso é incorreto, já que 11 igrejas foram destruídas na violência", especifica o eclesiástico, em seu comunicado de imprensa.

O sacerdote afirma, além disso, que, apesar do número oficial de mortos ser de ao redor de 700, "o verdadeiro número de mortos nos enfrentamentos entre os seguidores de Boko Haram e as forças de segurança é de entre 1.500 e 3 mil".

O presidente nigeriano, Umaru Yar'Adua, ordenou, no dia 28 de julho, que todos os corpos de segurança do país atuassem para conter e repelir os ataques de Boko Haram contra edifícios públicos, depois que os islâmicos radicais atacaram dois dias antes a chefia da Polícia no estado vizinho de Bauchi e mataram todos os agentes de guarda. EFE da/pd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG