Inaugurado em Londres um memorial ao brasileiro Jean Charles de Menezes

Um memorial permanente ao brasileiro Jean Charles de Menezes foi inaugurado nesta quinta-feira na estação do metrô londrino de Stockwell, onde a polícia o matou por erro, em 22 de julho de 2005, coincidindo com o que teria sido seu aniversário de 32 anos.

AFP |

Familiares e defensores do eletricista morto apresentaram um colorido mosaico de inspiração brasileira com sua imagem, depois de terem obtido em dezembro passado a autorização do organismo público encarregado do transporte público londrino (TfL).

O memorial, criado por dois artistas locais, foi instalado numa parte da parede de entrada da estação onde estava um altar improvisado com flores, velas, fotografias, recortes de noticiário sobre o caso e mensagens.

Para su prima, Vivian Figueiredo, o mosaico servirá não apenas para homenager Jean Charles, mas para que a injustiça não seja esquecida.

"Jean Charles não foi a primeira pessoa morta injustamente pela polícia e não será a última", disse a jovem.

Jean Charles, de 27 anos, morreu dentro de um vagão do metrô depois de receber sete tiros na cabeça disparadospor policiais que o confundiram com um terrorista, no dia seguinte de uma tentativa frustrada de atentado terrorista.

Em novembro, a família do eletricista fez um acordo com a Scotland Yard sobre o pagamento de uma indenização, cujo montante é secreto mas que, segundo a imprensa, poderia chegar a 100.000 libras (160.000 dólares, 111.000 euros).

ra/lmm/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG