Imprensa oficial síria culpa EUA por ataque com 8 mortos

DAMASCO - Os principais jornais oficiais sírios condenam hoje o ataque militar de ontem contra seu território nacional, no qual morreram oito pessoas, e alguns o classificam de crime de guerra americano.

EFE |

O diário "Tishrin" titula: "Crime de guerra americano em Albu Kamal" (zona fronteiriça com o Iraque).

Segundo ele, tropas americanas procedentes do Iraque "assassinaram a sangue frio" oito civis em território sírio.

"Esta agressão americana dá uma nova imagem clara das tolices da administração de (George W.) Bush e dos crimes que comete o Exército americano invasor, sobretudo no Iraque e Afeganistão", assinala.

O jornal oficial diz que as agressões militares americanas contra civis no Iraque, Afeganistão e recentemente na Síria necessitam de uma investigação detalhada.

Além de Bush, o "Tishrin", também diz que a ONU, "que se supõe que proteja os interesses dos países e dos povos", deva ser investigada.

Os outros dois jornais do governo sírio "Az-Zawra" e "Al-Baath" também condenaram a agressão de ontem, e responsabilizaram as tropas americanas pelo ataque e suas conseqüências.

De acordo com o "Az-Zawra", o Executivo sírio pediu ao Governo do Iraque que assuma sua responsabilidade, que averigue imediatamente "esta agressão grave" e que proíba que o território iraquiano seja utilizado para atacar a Síria.

Por sua vez, o "Al-Baath" indica que o Ministério de Relações Exteriores sírio chamou os encarregados de negócios dos EUA e do Iraque em Damasco para expressar-lhes sua queixa e sua condenação ao ataque militar.

Segundo um responsável sírio não identificado citado pela agência de notícias "Sana", quatro helicópteros americanos provenientes do Iraque violaram ontem o espaço aéreo sírio na região de Albu Kamal, nas fazendas de Sukariya, e atacaram um edifico civil, o que causou a morte de oito civis.

    Leia tudo sobre: síria

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG