A imprensa oficial norte-coreana informou neste domingo uma nova aparição pública do líder do país, Kim Jong-Il, por ocasião de um desfile militar, no momento em que a saúde do ditador é objeto de intensas especulações no exterior.

Segundo a agência oficial Korean Central News Agency (KCNA), o "querido líder" norte-coreano assistiu um desfile militar, sem revelar no entanto onde e quando aconteceu este.

Pyongyang divulgou no início do mês, pela segunda vez em 30 dias, fotos sem data de Kim Jong-Il, em uma operação midiática ao que parece destinada a abafar os boatos sobre o estado de saúde do governante e desmentir um vácuo de poder.

Kim Jong-Il pode ter sofrido um segundo derrame cerebral em outubro, segundo a imprensa japonesa, que teve como fonte um fucnionário do serviço de inteligência dos Estados Unidos.

De acordo com a inteligência americana, Kim Jong-Il, 66 anos e que teria sofrido um ataque cerebral em agosto, teve outra crise no fim de outubrom segundo o canal japonês TBS.

Os boatos sobre a saúde do líder norte-coreano, que não designou um sucessor, aumentaram desde que não assistiu ao desfile de 9 de setembro que celebrou os 60 anos do regime comunista.

Kim também não compareceu ao funeral, em 30 de outubro, do ex-vice-presidente Pak Song-Chol, muito ligado a seu pai, Kim Il-Sung, fundador da Coréia do Norte.

O governo da Coréia do Sul acredita que o líder norte-coreano tem problemas de saúde, mas permanece no poder.

jkw/fp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.