quase cem mortos nos últimos dias. " / quase cem mortos nos últimos dias. " /

Imprensa internacional destaca caos provocado pela chuva no Rio

A imprensa internacional destacou nesta quarta-feira a confusão e o caos provocados pelas intensas chuvas no Estado do Rio de Janeiro, que deixaram http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2010/04/06/vai+a+54+o+total+de+mortos+por+causa+da+chuva+no+rio+9450069.html target=_topquase cem mortos nos últimos dias.

BBC Brasil |

Arte iG

A chuva "converteu a cidade em um verdadeiro caos", diz o diário espanhol "El País", que contou que bombeiros estavam resgatando passageiros presos em ônibus com botes, e que "até surfistas, pelo preço de dois reais, ajudam os passageiros a atravessar em suas pranchas as ruas, que foram convertidas em rios".

Em outra reportagem, o "El País" destaca os cortes de luz na cidade, "aumentando a sensação de desgoverno e caos".


"El País" deu destaque à tragédia no Rio de Janeiro / Reprodução

Também na Espanha, o "El Mundo" relata as dificuldades de se transitar pela cidade, descrevendo uma volta de táxi por vários bairros. "Até o centro, ainda sobram restos do 'tsunami' urbano que, horas antes, chegou a deixar a Praça da Bandeira praticamente submersa. 'Quando passei por aqui de madrugada, essa praça era um mar', disse o taxista."

O diário inglês "The Times" diz que as autoridades reconhecem que não estavam preparadas para lidar com "as chuvas mais intensas em meio século que transformaram as ruas em rios, provocando enchentes e deslizamentos de terra", citando declarações do prefeito Eduardo Paes, de que a cidade não estava preparada para a tempestade.

"O presidente Luiz Inácio Lula da Silva criticou as décadas de falhas administrativas que permitiram a construção de casas precárias em zonas de alto risco nas favelas da cidade", diz o jornal.


"The Times" destaca o número de mortes no Rio de Janeiro / Reprodução

O "Guardian" também destacou declarações de Lula, que disse que os moradores deveriam rezar a Deus para que a chuva pare. "Lula negou que as enchentes venham a causar problemas quando a cidade sediar as Olimpíadas de 2016. 'Não é por causa de uma catástrofe que isso vai acontecer o tempo todo, todos os dias', disse ele".

O também inglês "Daily Telegraph" comentou que os voos nos aeroportos da cidade "que vai sediar a Copa do Mundo de 2014 e as Olimpíadas de 2016 - foram cancelados ou sofreram atrasos, e muitos bairros ficaram sem energia ou transporte".

Na França, o "Le Monde" e o "Liberátion" destacaram o caos no Estado e o pedido do prefeito para que os moradores que não estão em áreas de risco fiquem em casa.

"As principais vias de acesso ao centro da cidade e vários túneis estão fechados por causa das inundações ou dos deslizamentos de terra", diz o Le Monde, destacando ainda o fechamento da ponte Rio-Niterói.

E nos Estados Unidos o "New York Times" destaca que, na terça-feira à noite, o Rio parecia "uma cidade fantasma".


*com informações da Agência Estado, Agência Brasil e Reuters.

Leia também:

Leia mais sobre: chuva

    Leia tudo sobre: rio de janeiro

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG