Imprensa boliviana pede a Morales fim de ataques a jornalistas

La Paz, 31 out (EFE).- A Associação Nacional da Imprensa (ANP), uma organização que agrupa donos de jornais na Bolívia, pediu hoje ao presidente Evo Morales que pare de atacar e ridicularizar jornalistas, Em comunicado, a associação diz que a atitude do governante encoraja seus partidários a atuar de forma violenta contra a imprensa.

EFE |

Na quarta-feira, vários jornalistas foram alvo de golpes e insultos por parte de membros do chamado Comitê Cívico Popular e do grupo radical aimara Ponchos Vermelhos, partidários de Morales, que acusaram os repórteres de serem contrários ao Executivo.

As agressões aconteceram quando os jornalistas esperavam, diante de um tribunal de La Paz, por uma comissão da União de Nações Sul-americanas (Unasul) que se encontrou com o ex-governador regional de Pando Leopoldo Fernández.

Segundo explicou um diretor da ANP, Morales tentou na terça-feira ridicularizar um jornalista, a quem pediu com insistência que opinasse perante câmeras de televisão sobre se era conveniente ou não a possível expulsão do país do Departamento Antidrogas dos Estados Unidos (DEA).

A organização Repórteres sem Fronteiras (RSF) qualificou hoje de "inadmissível" a "passividade" da Polícia boliviana frente às agressões aos jornalistas.

A RSF declarou que a justiça tem que ser aplicada "aos ativistas que se dizem partidários do Governo, e que incitam o ódio contra os jornalistas". EFE ja/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG