Imprensa: atentado no Cairo foi ato isolado de pequena célula radical

Uma pequena célula islamita está por trás do atentado de domingo perto de um mercado no Cairo, que matou uma francesa, segundo os serviços de segurança egípcios, citados pelo jornal oficial Al-Ahram.

AFP |

A investigação aponta para um grupo isolado de três a quatro extremistas, segundo o jornal. O atentado, cometido na praça da mesquita Al-Hussein, perto do mercado Khan al-Khalili, ainda não foi reivindicado por nenhum grupo.

Outras 24 pessoas ficaram feridas, em sua maioria franceses.

A polícia anunciou na segunda-feira a detenção de três suspeitos dos ataques, o primeiro contra turistas estrangeiros desde 2006.

Segundo as investigações, a bomba de fabricação caseira continha entre um e 1,5 quilo de pregos e pedaços de metal, além de um explosivo similar ao utilizado nos fogos de artifício.

A bomba tinha ainda um temporizador e estava dissimulada em um recipiente de argila, segundo o jornal.

feb/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG