Imprensa afirma que Sarah Pallin favoreceu amigos como governadora do Alasca

A candidata republicana à vice-presidência dos Estados Unidos, Sarah Palin, utilizou a função de governadora do estado do Alasca desde 2006 para favorecer amigos e familiares, afirma o jornal New York Times.

AFP |

Quando um cargo de alto nível do governo ficava vago, Palin nomeava um de seus amigos para a função, destaca o jornal, que ouviu testemunhas e analisou documentos oficiais.

Desta maneira atribuiu a secretaria de Agricultura do estado a uma ex-colega de classe, que apresentou como única qualificação para o cargo, remunerado com 95.000 dólares anuais, sua paixão pelas vacas quando era criança, segundo o NYT. Esta amiga trabalhava anteriormente em uma imobiliária.

Pelo menos outros cinco casos similares foram registrados, com amigos de infância da candidata a vice-presidente sendo beneficiados pelos favores, prossegue o jornal. Todos assumiram postos com salários maiores do que os de seus empregos na iniciativa privada.

"Ao longo de toda a carreira política, Palin buscou se vingar dos adversários, demitindo funcionários do estado que não concordavam com ela, misturando às vezes seus problemas privados e com as funções oficiais", afirma o New York Times.

O jornal indica ter chegado às conclusões depois da análise de documentos oficiais e de ter entrevistado 60 legisladores republicanos e democratas do Parlamento de Alasca, além de grupos da sociedade civil.

js/fp/nh/

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG