Imprensa afirma que EUA abandonarão escudo antimísseis na Europa

Os Estados Unidos pretentem abandonar o projeto de instalação de um escudo antimísseis na Polônia e República Tcheca, informa o jornal Wall Street Journal (WSJ).

AFP |

"A decisão deve alegrar Moscou e ofuscar o debate sobre a segurança na Europa", destaca o jornal.

"Os Estados Unidos basearão a decisão no fato de que o programa iraniano de mísseis de longo alcance não progrediu tão rapidamente como previam as estimativas, reduzindo a ameaça para o continente americano e as grandes capitais europeias", completa o WSJ, com base em fontes da atual e de antigas administrações americanas.

"Estas conclusões, que devem ser finalizadas na próxima semana constituirão uma grande mudança em relação à administração Bush, que atuou ativamente pelo estabelecimento deste sistema antes que (o ex-presidente George W. Bush) deixasse o poder em janeiro", completa o WSJ.

Uma fonte do Pentágono, contactado pela AFP, não comentou a informação.

O presidente Barack Obama havia determinado uma nova análise do projeto do antecessor, oficialmente destinado a conter as ameaças procedentes de países como o Irã.

Em 2008, Varsóvia e Washington chegaram a um acordo sobre a instalação, até 2013, de 10 interceptores de mísseis balísticos de longo alcance, que seriam completados com um potente radar na República Tcheca.

De acordo com o governo tcheco, Obama telefonou para o primeiro-ministro do país, Jan Fischer, na quarta-feira para abordar a questão.

"Posso confirmar que Barack Obama ligou para Fischer para falar sobre a questão. Fischer transmitiu depois a informação ao presidente, Vaclav Klaus", declarou o porta-voz do premier, Roman Prorok.

Ele completou que Ellen Tauscher, a subsecretária americana encarregada do controle de armamentos e questões de segurança internacional, desembarcará em Praga ainda nesta quinta-feira.

A Rússia sempre considerou a instalação uma ameaça a sua própria segurança e, segundo a agência Interfax, uma fonte do ministério das Relações Exteriores já afirmou nesta quinta-feira que se a notícia do abandono do projeto por Washington for confirmada será uma boa notícia.

"Esperamos uma confirmação oficial de Washington. Se esta decisão for tomada, as inquietações russas terão sido levadas em consideração e isto contribuirá para o desenvolvimento das relações entre os dois países", declarou a fonte.

mdl/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG