Alguns dos mais poderosos e ricos investidores do mundo foram afetados pela gigantesca fraude orquestrada pelo famoso corretor de Wall Street Bernard Madoff, informa a edição deste sábado do Wall Street Journal.

O jornal informa que as vítimas da fraude da 'pirâmide' vão de Tóquio até a Europa, além de incluir importantes investidores nos Estados Unidos.

Madoff foi preso na quinta-feira depois de, supostamente, ter confessado aos funcionários de sua corretora que dirigia um esquema conhecido como Ponzi, ou a fraude piramidal, que provocou perdas que ultrapassam 50 bilhões de dólares.

Este tipo de esquema funciona com o pagamento aos investidores de altos juros com os novos capitais que entram no fundo.

Durante décadas Madoff foi um dos pilares de Wall Street, com uma lista exclusiva de investidores que incluía bancos, fundos de risco e particulares.

Agora os clientes estão lutando para descobrir o alcance de seus prejuízos, enquanto as autoridades tentam determinar como a frauda não foi descoberta antes.

O WSJ afirma, com base em fontes anônimas, que o banco francês BNP Paribas, o japonês Nomura Holdings e o Neue Privat Bank, com sede em Zurique, estariam entre os afetados.

Entre os principais investidores vítimas da fraude piramidal estão o proprietário da equipe de beisebol New York Mets, Fred Wilpon, e o ex-proprietário do time de futebol americano Philadelphia Eagles, Norman Braman.

A imprensa espanhola informou neste sábado que um fundo administrado pelo banco Santander também estava exposto.

O Wall Street Journal informa ainda que muitas carteiras de fundos de risco sofreram grandes prejuízos.

sms/fp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.