Importante colônia de orangotangos descoberta em Bornéu

Uma colônia de várias centenas, e até milhares, de orangotangos foi descoberta num maciço florestal indonesiano da Ilha de Bornéu, reforçando as esperanças de proteção desta espécie de grandes macacos, anunciou nesta segunda-feira a Nature Conservancy, uma Organização Não Governamental.

AFP |

Até 5.000 orangotangos poderiam viver nas florestas remotas da província de Kalimantan Est, informou à AFP Erik Meijaard, um especialista da Nature Conservancy.

Durante o estudo realizado em dezembro, foram repertoriados 219 "ninhos", espécies de plataformas construídas pelos símios com galhos e folhas para dormir nas árvores.

"Estamos muito contentes com esta descoberta. Estamos sensibilizando as autoridades locais e grupos indígenas para que o local seja transformado em zona de proteção da espécie", precisou Nardiyono, um cientista indonésio responsável pelo estudo realizado pela ONG americana.

Segundo ele, esses macacos, da espécie Tongo pygmaeus morio, de pelagem marron, fugiram provavelmente para a região após os terríveis incêndios que devastaram uma parte de Kalimantan em 1997 e 1998.

"Em relação a outras espécies, eles se adaptam melhor a condições difíceis", informou Meijaard.

Restaria, segundo estimativas da Nature Conservancy, entre 50.000 e 60.000 orangotangos vivendo em estado selvagem no mundo; entre eles, 80% viveriam na Indonésia e 20% na Malásia, que possui uma parte de Bornéu.

Sua sobrevida é ameaçada pelo desmatamento, que aumentou com a extensão das plantações, principalmente as de palmeiras, para a extração de óleo, e a prospecção de minas.

aa/jri/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG