Imperador do Japão completa 75 anos em meio a problemas de saúde

Isabel Conde. Tóquio, 23 dez (EFE).- O imperador do Japão, Akihito, completou hoje 75 anos em meio a uma piora de sua saúde, o que traz à tona novamente especulações sobre como será o futuro da família imperial.

EFE |

Apesar de ter sido obrigado a cancelar a tradicional entrevista coletiva para celebrar seu aniversário, Akihito apareceu hoje no balcão do Palácio Imperial para saudar os cerca de 17.500 japoneses que compareceram para felicitá-lo.

Trata-se do maior número de cidadãos que aparece por ocasião do seu aniversário nas últimas duas décadas - o tempo que dura a atual era do calendário japonês, a Heisei.

As eras são estabelecidas no Japão com a chegada ao trono de um novo imperador e provam a importância que se dá no país a esta figura representativa da unidade japonesa, que até meados do século XX tinha importantes poderes simbólicos e até recebia cultos.

"Ultimamente, estive preocupado porque minha saúde piorava, mas acho que me recuperarei gradualmente", disse o imperador diretamente do Palácio Imperial de Tóquio, segundo a agência local de notícias "Kyodo".

Junto a um sorridente imperador estavam sua esposa, a imperatriz Michiko, seus filhos, Naruhito (o herdeiro da Coroa) e seu irmão Akishino, e suas respectivas mulheres, as princesas Masako e Kiko.

Em seu comunicado oficial por ocasião de seu aniversário - feriado no Japão -, Akihito e Michiko expressaram seu apoio "ao príncipe herdeiro e a sua esposa, que assumirão posições de grande responsabilidade no futuro".

Esta menção ao futuro trouxe de volta as especulações sobre como será a sucessão no trono por parte do príncipe herdeiro, Naruhito, e a gravidade do estado de saúde do monarca - uma figura meramente representativa, mas de grande importância para os japoneses.

Durante recentes exames, os médicos do imperador acharam sinais de hemorragia em seu estômago e duodeno, provavelmente causados pelo estresse físico e mental, assim como por sua avançada idade.

Uma semana antes, os médicos diagnosticaram no imperador irregularidade nos batimentos e alta pressão sanguínea. Ontem mesmo, eles confirmaram que Akihito está resfriado e o aconselharam a repousar mais e suspender algumas de suas atividades.

Os recentes anúncios suscitaram a preocupação pública pelo estado de saúde do imperador japonês e aumentaram as especulações sobre a possibilidade de que o estresse do monarca tenha sido motivado por problemas em sua relação com o príncipe herdeiro, Naruhito, por causa de sua mulher Masako, segundo a "Kyodo".

A princesa está desde 2004 em tratamento médico, com sintomas de ansiedade e depressão que a levou a limitar sua participação em atos oficiais.

Desde o anúncio da doença de Masako aumentaram as especulações sobre se as pressões da vida imperial e a necessidade de conceber um filho homem para a sucessão da estirpe real mais longeva do mundo foram a causa de seus problemas.

A "Agência Imperial" disse recentemente que os imperadores estavam incomodados com estas especulações e, por isso, em seu comunicado de hoje, ressaltaram seu apoio ao príncipe herdeiro e a sua esposa.

Naruhito e Masako têm uma filha única: Aiko, de sete anos.

No entanto, o irmão do herdeiro do trono, Akishino, e sua esposa Kiko, têm um filho de dois anos, Hisahito, que é o terceiro na linha de sucessão ao Trono Imperial do Japão.

O estado de saúde de Akihito preocupa a todos no Japão e, por isso, a "Agência Imperial" colocou hoje diversas mesas com livros em branco em frente ao Palácio Imperial para que o público possa escrever suas mensagens de recuperação para o imperador. EFE icr/ab/dp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG