O Imperador do Japão Akihito ressaltou a necessidade que todo o país coopere na reconstrução das áreas afetadas pelo terremoto

O Imperador do Japão Akihito ressaltou neste domingo em sua tradicional mensagem de Ano Novo a necessidade que todo o país coopere na reconstrução das áreas afetadas pelo terremoto, tsunami e crise nuclear que assolaram o nordeste do país em 11 de março de 2011.

Akihito, de 78 anos, assegurou que em 2011 lhe "doeu muito ver as numerosas vidas que se perderam por desastres naturais", destacando seu apoio às vítimas da crise nuclear criada após a tragédia de março na central de Fukushima Daiichi.

"Meu coração também está com o povo que infelizmente já não pode viver nos lugares nos quais acostumava por causa da contaminação radioativa causada pelo acidente da usina nuclear", acrescentou o imperador.

Através de um comunicado publicado pela Agência da Casa Imperial, Akihito destacou que espera que 2012 seja "um ano bom, pacífico para o povo japonês e todo o povo do mundo". O imperador do Trono do Crisântemo se recupera de uma pneumonia que em novembro obrigou sua hospitalização durante duas semanas.

Além disso, em 2003 foi operado de câncer de próstata. Cinco anos depois sofreu uma hemorragia estomacal e em fevereiro passado foi-lhe diagnosticado uma arterioesclerose coronária, que graças à medicação lhe permitiu continuar com sua atividade habitual.

Desde o devastador terremoto e posterior tsunami que em março do ano passado assolaram o nordeste japonês, Akihito manteve uma intensa agenda com várias visitas às regiões afetadas, e outros trabalhos oficiais que incluíram a nomeação do novo Governo de Yoshihiko Noda no começo de setembro.

Como a cada ano, a Casa Imperial divulgou também os cinco poemas em "waka", gênero que remonta ao século VI, escritos pelo imperador e sua esposa, Michiko, para comemorar o ano novo. Em quatro deles, o imperador destacou a tragédia de março e suas lembranças das visitas realizadas às áreas afetadas.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.