Impasse faz UE adiar decisão sobre envio de tropas à RDC

Bruxelas, 8 dez (EFE).- A União Européia (UE) adiou tomar uma decisão sobre o envio de soldados à República Democrática do Congo (RDC) devido à divisão entre os países-membros sobre que resposta dar ao pedido de ajuda militar do secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon.

EFE |

Segundo fontes diplomáticas, "há opiniões distintas" entre os 27 membros e, enquanto a Bélgica é o único país claramente a favor de uma missão militar européia em sua ex-colônia, outros, como a Alemanha, expressaram mais reservas, embora não uma oposição precisamente de confronto.

Em um meio termo, membros como Espanha, Irlanda, República Tcheca, Holanda e Luxemburgo se mostraram abertos à eventualidade de enviar soldados, mas apenas após um estudo mais profundo.

Por isso, o chefe da diplomacia da UE, Javier Solana, e a Comissão Européia (CE, órgão executivo do bloco) foram encarregados de preparar uma resposta ao pedido do secretário-geral da ONU para que a UE se envolva militarmente na RDC, pelo menos até a chegada de três mil novos capacetes azuis à região.

Uma das possibilidades colocadas sobre a mesa durante a reunião realizada hoje foi que cada país decida sua cooperação bilateral com a ONU, e optem enviar tropas que operem sob sua bandeira.

Possivelmente os ministros de Assuntos Exteriores voltarão a tratar este assunto durante o jantar de quinta-feira. EFE met/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG