Impasse coloca em risco financiamento de obras no Marco Zero de N.York

Nova York, 11 jun (EFE).- As partes envolvidas na recuperação do Marco Zero em Nova York não conseguiram chegar hoje a um acordo sobre quem deve financiar parte dos novos edifícios, mesmo após as intensas negociações mantidas durante as duas últimas semanas.

EFE |

Enquanto o promotor imobiliário Larry Silverstein pede ajuda econômica à Autoridade Portuária de Nova York e de Nova Jersey, proprietária dos terrenos, a entidade só está disposta a financiar a construção de uma das três torres que devem ser erguidas.

"Concordamos em estender as conversas até o fim de semana", disse hoje o prefeito de Nova York, Michael Bloomberg, em comunicado emitido no mesmo dia em que expirou o prazo estabelecido há duas semanas para que as partes chegassem a um acordo.

Ele acrescentou que na próxima segunda-feira as autoridades darão mais detalhes, após as negociações que os envolvidos manterão neste fim de semana, e afirmou que todas as partes implicadas "permanecem comprometidas a encontrar uma solução".

A decisão de prolongar as negociações foi tomada depois que Bloomberg conversou com os governadores de Nova York, David Paterson, de Nova Jersey, Jon Corzine, o presidente da Assembleia de Nova York, Sheldon Silver, representantes da Autoridade Portuária e o promotor Larry Silverstein.

Antes de o prefeito fazer o anúncio, porta-vozes da Prefeitura e da Autoridade Portuária informaram à Agência Efe que prosseguiam as negociações entre essa última entidade e Silverstein, e que para esta sexta não havia prevista uma reunião formal entre as partes.

O prefeito convocou em 21 de maio os implicados na recuperação do World Trade Center, destruído nos ataques terroristas de 2001, para tratar dos problemas surgidos em torno do financiamento de alguns prédios previstos nessa área do sul de Manhattan. EFE vm/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG