Impasse aumenta chance de greve de atores nos EUA

Os estúdios de Hollywood e o principal sindicato dos atores da indústria de cinema e TV americana, a Screen Actors Guild (SAG), não conseguiram chegar a um consenso sobre um novo acordo coletivo para a categoria. O resultado da mais recente rodada de negociações para substituir o acordo, que expirou há cerca de três semanas, aumenta a chance de uma greve de atores, o que poderia levar a um prejuízo milionário.

BBC Brasil |

A SAG quer que seus filiados recebam mais dinheiro pelas vendas de DVDs e pelo material divulgado online. Analistas avaliam que o faturamento com ambas as fontes vai crescer significativamente nos próximos anos.

Os estúdios, por sua vez, dizem já ter oferecido um pagamento maior.

Roteiristas
Cerca de 120 mil atores são filiados à SAG, entre eles alguns dos nomes mais famosos de Hollywood.

O sindicato é o último dos quatro grandes sindicatos de Hollywood a negociar um novo acordo com os estúdios.

Neste ano, os roteiristas de cinema e TV cruzaram os braços por três meses em uma disputa semelhante, que chegou a paralisar a produção de alguns seriados.

Segundo o correspondente da BBC em Los Angeles, Rajesh Mirchandani, não existe previsão para uma nova rodada de negociações entre a SAG e os estúdios.

Prevendo a possível greve, os estúdios já dão sinais de estarem evitando iniciar novas produções - e a indústria deve permanecer parada até que um novo acordo seja alcançado, diz Mirchandani.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG