Impacto humanitário de conflitos na Colômbia preocupa Acnur

Genebra, 22 ago (EFE).- O Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur) afirmou hoje que cresce a preocupação pela situação humanitária na região do Cauca e no departamento (estado) de Nariño, na Colômbia, devido ao impacto causado na população civil por enfrentamentos armados.

EFE |

No Cauca, os combates entre dois grupos guerrilheiros e o Exército forçaram 800 pessoas a abandonar a cidade de López de Micay, e as condições dessas pessoas são muito precárias", declarou em Genebra o porta-voz do Acnur, Andrej Mahecic.

Mahecic explicou que a maior parte deles - a metade é formada por crianças - é indígena ou descendente de africanos e foi hospedada em escolas. O município só conseguiu distribuir para eles uma porção de comida por dia na semana passada.

No vizinho departamento de Nariño, "cerca de mil pessoas deixaram seus lares na parte andina próxima à cidade de Policarpa, igualmente por causa dos enfrentamentos armados", avaliou o porta-voz.

Mais ao norte, segundo informes dos delegados do Acnur na Colômbia, mil pessoas mais sofrem os efeitos dos confrontos ao redor das cidades de Santa Cruz e Santa Rosa.

Mahecic lembrou que a situação em Nariño é crítica "há mais de dois anos" por uma série de fatores, entre os quais mencionou a presença de grupos armados e de minas terrestres, assassinatos e execuções extrajudiciais, além do tráfico de drogas.

Segundo informações disponibilizadas por autoridades locais, mais de 100 mil pessoas estão registradas como "deslocadas" em Nariño.

EFE is/fr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG