Impacto de vulcão Grimsvotn será menor que o causado em 2010

Agência Espacial Europeia disse que tráfego aéreo será menos atingido que no ano passado, quando outro vulcão paralisou aeroportos

EFE |

AP
Passageiros descansam no chão depois que seus voos foram cancelados em aeroporto da Escócia por causa de nuvem de cinzas expelida por vulcão da Islândia (24/05)
A erupção do vulcão islandês Grimsvötn terá menos impacto negativo no tráfego aéreo em comparação ao ano passado, quando paralisou os voos no continente europeu durante semanas, afirmou nesta terça-feira (24) a Agência Espacial Europeia (ESA, da sigla em inglês), que acompanha o fenômeno por satélite.

"Embora a erupção do Grimsvötn seja de maior magnitude que a do ano passado, a nuvem de cinzas está alcançando uma altura maior na atmosfera, por isso que espera-se que afete em menor medida o tráfego aéreo", informou em comunicado.

A ESA ressaltou que os resultados das medições feitas na Islândia indicam que a nuvem de cinzas está alcançando uma altitude entre 12 e 17 quilômetros, e que se desloca em direção ao norte da península escandinava.

"O vulcão emitiu muito dióxido de enxofre que se espalhou para o norte e nordeste", acrescentou a agência, que explicou que desde a erupção, no dia 21 de maio, uma "grande quantidade" de cinza já caiu nas proximidades da Islândia.

A ESA advertiu que, apesar dos dados indicarem uma menor ameaça de paralisia no setor aéreo em comparação a de 2010, a situação poderia mudar rapidamente, por isso que é fundamental acompanhar de perto a evolução da erupção, "minuto a minuto".

    Leia tudo sobre: ISLÂNDIAVULCÃO

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG