IML colombiano confirmará se corpo entregue pelas Farc é de refém

Bogotá, 2 abr (EFE).- O instituto colombiano de medicina legal informou hoje que em até sete dias poderá confirmar se o cadáver entregue pelas Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) na quinta-feira é de Julián Ernesto Guevara, policial que morreu há quatro anos em cativeiro.

EFE |

O prazo foi dado pela diretora do Instituto Nacional de Medicina Legal e Ciências Legistas (INMLCF, estatal), Luz Janeth Forero, em uma entrevista à "Caracol Radio", de Bogotá.

Segundo Forero, a equipe responsável pela tarefa "está trabalhando incansavelmente" para ver se pode "dar resultados em tempo recorde".

O instituto recebeu os restos do corpo de Guevara na quinta-feira à noite.

Forero explicou que uma equipe interdisciplinar de especialistas já trabalha no cadáver com o objetivo de detectar o DNA dos restos por meio da comparação com o material genético da mãe de Guevara, Imperatriz de Guevara.

O corpo do policial foi entregues na quinta-feira no sul da Colômbia pelas Farc, que o sequestraram em novembro de 1998.

Guevara morreu em janeiro de 2006 vítima de uma doença desconhecida, segundo os rebeldes. EFE jgh/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG