Imigrantes terão que aprender a respeitar filas para virarem britânicos

Londres, 14 fev (EFE).- Os imigrantes que quiserem um passaporte do Reino Unido terão de aprender a praticar algo tão britânico quanto dirigir na mão inglesa: respeitar as filas.

EFE |

À edição de hoje do jornal britânico "The Sunday Telegraph", o secretário de Estado para a Imigração, Phil Woolas, confirmou que está promovendo esta ideia no âmbito de uma série de iniciativas para facilitar e promover a integração dos imigrantes à sociedade.

"O simples fato de esperar a vez é umas das coisas que mantém nosso país coeso. É muito importante que os recém-chegados respeitem as filas, seja para pegar o ônibus ou uma xícara de chá", afirmou Woolas.

Segundo o secretário de Estado, respeitar um elemento como este "é parte central do espírito britânico do 'fair play' e também é algo que é melhor para todo mundo", porque "gera-se um grande ressentimento quando alguém fura a fila".

Para evitar que a iniciativa pareça xenófoba ou racista, responsáveis do Departamento de Imigração afirmaram ao "Sunday Telegraph" que a culpa de quem fura fila não é da própria pessoa, mas da sociedade da qual ela veio, onde, às vezes, a única maneira de se conseguir algo é brigando por um lugar.

Nesse sentido, Woolas ressaltou que "a maioria dos imigrantes querem jogar limpo" e que o respeito às filas e outras condutas similares deverão se tornar um elemento a mais no exame escrito aplicado àqueles que pedem nacionalidade britânica.

Essas provas, que duram cerca de 45 minutos e foram instituídas pelo ex-ministro trabalhista do Interior David Blunkett, incluem perguntas sobre diversos aspectos da vida britânica, de questões políticas a dados sobre a cultura e os costumes. EFE fpb/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG