Imigrantes são condenados nos EUA por planejar ataque a base do Exército

Nova York, 22 dez (EFE).- Cinco imigrantes procedentes de Albânia, Turquia e Jordânia, e com idades entre 23 e 30 anos, foram declarados hoje culpados de conspirar para assassinar militares em uma base do Exército americano em Fort Dix (Nova Jersey), um delito pelo qual poderiam ser condenados à cadeia perpétua.

EFE |

No entanto, os cinco homens, detidos em maio de 2007, foram absolvidos por um júri federal de Nova Jersey do crime de tentativa de assassinato e de possíveis vínculos com grupos terroristas, o que atenuou a pena, completaram meios de comunicação locais.

O júri considerou os detidos planejavam atentar de forma iminente contra a base do Exército, como dizia a promotoria, que ainda assegurava que seus atos tinham como inspiração diretrizes da Al Qaeda e que chegaram a comprar vários fuzis de assalto.

No entanto, a defesa sustenta que os supostos planos não eram mais que idéias ditas em voz alta sob a persuasão de dois agentes do FBI (polícia federal americana), que gravaram em segredo inúmeras conversas com os acusados.

Durante o julgamento, que durou oito semanas, a promotoria apresentou vários vídeos de cunho militar e extremista dos quais supostamente os acusados tiraram inspiração. EFE mgl/fr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG