Imigrantes fazem greve de fome para renovar visto de residência na Itália

Roma, 7 jan (EFE).- Um grupo de 300 imigrantes e ativistas de direitos humanos fazem uma greve de fome na Itália para denunciar a situação de milhares de pessoas que pediram a renovação do visto de residência, cujo prazo máximo por lei é de 20 dias e que demora meses.

EFE |

A iniciativa foi lançada em 13 de dezembro pela Junta Radical Italiana. "É intolerável que haja gente que espera oito meses pela permissão e o Governo não tenha dado nenhum passo", disse um porta-voz do grupo.

Eles pedem o respeito ao período estabelecido pela lei para a renovação da permissão de residência, reduzir os custos burocráticos e a realização de uma campanha sobre os direitos daqueles que solicitam o documento.

A porta-voz da Associação Migrare, Shukri Said, pediu ao ministro do Interior da Itália, Roberto Maroni, que intervenha imediatamente.

"São necessários de 7 a 13 meses para recuperar o documento entregue ao Ministério para a renovação da permissão de residência.

Queremos que ele respeite a lei, assim como o Governo italiano pede aos imigrantes", ressaltou.

Os próximos passos serão manifestações não violentas em frente a delegacias e escritórios de Imigração por toda a Itália, com o objetivo de pedir reuniões para verificar o respeito da lei em nível provincial. EFE.

cps/dp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG