Imbatível em Pequim, Phelps termina com 8 ouros em 8 provas

A Olimpíada que começou às oito horas da noite do dia 8 do mês oito de 2008 será lembrada por um bom tempo como aquela em que um único homem conseguiu oito medalhas de ouro: o fenômeno da natação americana Michael Phelps. Com a vitória da equipe dos Estados Unidos no revezamento 4x100m medley, Phelps chegou a oito medalhas de ouro em Pequim e se tornou o atleta mais vezes campeão em uma única Olimpíada.

BBC Brasil |

"Nada é impossível", afirmou o americano, logo após a última vitória na China. "Com tantas pessoas dizendo que isso não poderia ser feito, só era preciso imaginação, e isso é algo que eu aprendi e que me ajudou."
Os oito ouros de Phelps na China superam os sete que o também nadador americano Mark Spitz havia conquistado em Munique-1972, uma marca que permaneceu insuperável por 36 anos.

"Não sei nem mesmo o que estou sentindo neste exato momento", disse Phelps, que tem apenas 23 anos de idade. "Há tantas emoções passando pela minha cabeça e tanta excitação. Acho que tudo o que eu quero agora é ver minha mãe."
Revezamento
Nos Jogos Olímpicos de Pequim, Michael Phelps venceu as oito finais que disputou e se consagrou também como o maior campeão da história das Olimpíadas - o americano soma 14 medalhas de ouro na carreira (seis delas conquistadas em Atenas-2004).

Na prova que fechou com medalha de ouro a trajetória de Phelps em Pequim, o americano voltou a exibir sua velocidade na piscina do Centro Áquatico Nacional (o Cubo D'Água) ao tirar a equipe dos Estados Unidos do terceiro lugar e colocá-la na primeira posição.

Phelps foi o terceiro a entrar em ação no revezamento 4x100m medley. Quando chegou a sua vez, a equipe japonesa liderava a prova e a australiana ocupava a segunda posição. Os Estados Unidos estavam a 49 centésimos de segundo da primeira colocação e a sete centésimos do segundo lugar.

Nos 100m de nado borboleta, o maior medalhista da Olimpíada de Pequim ultrapassou o adversário australiano Andrew Lauterstein e o japonês Takuro Fujii e ainda colocou 81 centésimos de vantagem sobre um e 25 sobre o outro.

No último trecho, o americano Jason Lezak administrou a diferença, e a equipe dos Estados Unidos conquistou a medalha de ouro com um novo recorde mundial: 3m29s34.

Das oito provas que terminaram com medalha de ouro para Michael Phelps, apenas uma não teve o recorde mundial batido: os 100m borboleta.

Em provas individuais, Phelps conquistou o ouro na China nos 200m e 400m medley, nos 100m e 200m borboleta e nos 200m livre. As outras três medalhas vieram em três revezamentos (4x100m livre, 4x200m livre e 4x100m medley).

"Sem a ajuda de meus companheiros, isso não seria possível", agradeceu o colecionador de ouros olímpicos. "Eu pude participar de três revezamentos, e nós conseguimos fazer um sólido esforço de equipe e seguir juntos como uma coisa só."
Maior medalhista
Com o oitavo ouro em Pequim, Phelps também se transformou no maior medalhista entre os homens na história dos Jogos Olímpicos. O americano tem agora 16 medalhas: oito ouros na China e mais seis ouros e dois bronzes em Atenas.

O dono anterior do título era o ginasta russo Nikolay Andrianov, que competia pela ex-União Soviética e conquistou 15 medalhas (sete de ouro, cinco de prata e três de bronze) nas Olimpíadas entre 1972 e 1980.

Apenas uma mulher tem mais medalhas olímpicas do que Phelps: a ginasta ucraniana Larisa Latynina, que também competia pela ex-União Soviética e acumulou um total de 18 medalhas em três Olimpíadas (Melbourne-56, Roma-60 e Tóquio-64): nove de ouro, cinco de prata e quatro de bronze.

Phelps terá apenas 27 anos de idade em 2012. Depois de tudo o que alcançou em Pequim, muita gente se pergunta o que o americano ainda pode fazer.

Diante do impressionante espírito competitivo demonstrado na China, esse pode ser o próximo desafio olímpico de Phelps: ultrapassar na próxima Olimpíada, em Londres, a marca de Latynina.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG