IMB considera que ataques de piratas somalis se tornaram incontroláveis

Os ataques de piratas somalis se tornaram incontroláveis, advertiu o Escritório Marítimo Internacional (International Maritime Bureau, IMB) depois do seqüestro ousado do fim de semana de um superpetroleiro saudita e o rapto de outros três navios.

AFP |

"A situação observada nas últimas semanas mostra um aumento anormal dos atos de violência e das capturas de navios, apesar do reforço da segurança na região", declarou à AFP Noel Choong, diretor do Centro de Observação da Pirataria do IMB, que tem sede em en Kuala Lumpur.

"Na ausência de dissuasão, com riscos pequenos e a perspectiva de lucros elevados para os piratas, os ataques vão continuar", afirmou.

"A situação já é incontrolável. Os Estados Unidos e a comunidade internacional devem fazer esta ameaça cessar", acrescentou.

Segundo Noel Choong, os piratas seqüestraram na terça-feira um pesqueiro tailandês no Golfo de Aden, com 16 tripulantes.

No mesmo dia também foram seqüestrados um cargueiro com bandeira de Hong Kong nas costas do Iêmen e um navio grego.

No sábado, o "Sirius Star", um superpetroleiro saudita com carga de dois milhões de barris, foi seqüestrado mais de 450 milhas náuticas (800 km) ao sudoeste de Mombasa.

Segundo o IMB, desde janeiro os piratas atacaram 94 navios na costa da Somália e no Golfo de Aden. Destes, 38 foram seqüestrados e 17 prosseguem nas mãos dos piratas, com um total de 250 tripulantes a bordo.

ivy/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG