Imagens chocantes em maços de cigarro ajudam a dissuadir fumante

Por Laura MacInnis GENEBRA (Reuters) - Os maços de cigarro deveriam mostrar imagens de dentes amarelos, gengivas enegrecidas, tumores de pescoço e hemorragias cerebrais a fim de alertar os fumantes para os riscos que correm, disse a Organização Mundial da Saúde (OMS) na sexta-feira.

Reuters |

Mais de 20 países, incluindo Brasil, Grã-Bretanha, Irã, Peru e Malásia, já utilizam advertências visuais nos produtos com tabaco, afirmou o chefe da Iniciativa Livre de Tabaco, da

OMS.

"Embora algumas pessoas questionem a necessidade de tais imagens, a evidência é absolutamente clara de que elas convencem as pessoas a parar", disse Douglas Bettcher em uma entrevista coletiva antes do Dia Mundial sem Tabaco, que ocorre domingo.

Uma pesquisa brasileira realizada pelo Instituto Nacional do Câncer (Inca) trouxe dados semelhantes. De acordo com os resultados preliminares divulgados esta semana, 48,2 por cento dos fumantes disseram que as advertências nos maços de cigarros os tornam mais propensos a deixar de fumar.

O estudo acrescentou que as imagens e frases impressas impediram que 39,1 por cento dos fumantes pegassem um cigarro quando eles estavam prestes a fumar nos últimos 30 dias; e 61,6 por cento dos fumantes disseram que as advertências os fizeram pensar, um pouco ou muito, sobre os riscos à saúde provocados pelo tabagismo.

Bettcher mencionou uma advertência na qual se lia "fumar causa derrame cerebral" e mostrava sangue saindo de um cérebro.

Ele defendeu que imagens como essa sejam impressas em todos os pacotes de produtos com tabaco e nas etiquetas dos cachimbos usados para fumar tabaco no Oriente Médio. Bettcher acrescentou ainda que "asco, medo, tristeza ou preocupação" causados pelas advertências podem desestimular o tabagismo.

A OMS, que exige que todos os seus funcionários sejam não-fumantes ou concordem em tentar parar de fumar, tem feito campanha há mais de duas décadas para desestimular o tabagismo e combater os esforços de grandes empresas como Philip Morris International, Imperial Tobacco, Japan Tobacco e British American Tobacco para atrair novos consumidores.

Bettcher disse que a indústria do tabaco opôs-se às advertências com imagens, considerando-as uma ameaça aos seus lucros.

O tabaco é a principal causa de morte evitável, matando mais de 5 milhões de pessoas anualmente, segundo a OMS.

Cerca de 80 por cento dos fumantes vivem em países em desenvolvimento, onde as taxas de fumantes aumentaram muito nos últimos anos junto com o crescimento do marketing e da produção de tabaco nos países mais pobres, afirmou Bettcher.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG