Imagem de Congresso colombiano cai após escândalo, mas a de Uribe se mantém

Bogotá, 2 mai (EFE).- A imagem propícia do Congresso da Colômbia caiu de 53% para 32%, no meio da detenção de vários legisladores acusados de terem ligação com paramilitares de direita, mas a do presidente Álvaro Uribe continua em um nível alto, segundo uma pesquisa divulgada hoje pelo jornal El Tiempo, de Bogotá.

EFE |

A pesquisa, elaborada pelo instituto Gallup, estabeleceu uma queda de 21 pontos na imagem de propício do Congresso contra o estudo anterior, realizado em março passado.

A pesquisa realizada entre os dias 24 e 28 de abril também mostrou uma mudança na imagem desfavorável do Congresso que subiu de 35% para 54%.

No mesmo estudo, a imagem propícia de Uribe caiu três pontos percentuais de 82% para 79%, mas o número continua sendo a mais alta de um presidente na história recente do país, sobretudo após seis anos no Governo.

As revelações de nexos entre vários políticos partidários do Governo e o desmobilizado grupo paramilitar Autodefesas Unidas da Colômbia (AUC) suscitaram o escândalo da "parapolítica" que tem mais de 60 políticos em processos judiciais, entre eles 33 congressistas e ex-congressistas.

A enquete foi feita por meio de 1.000 entrevistas com pessoas maiores de idade de Bogotá, Medellín, Cali e Barranquilla, com uma margem de erro menor do que 5%. EFE gta/ma

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG