Igrejas católicas atacadas na Malásia depois da polêmica sobre o nome Alá

Três igrejas foram alvo de artefatos incendiários na Malásia, um país majoritariamente muçulmano, em meio à polêmica sobre o direito dos cristãos de utilizar o nome árabe Alá para se referir a Deus, informou o ministro do Interior.

AFP |

Um dos templos católicos foi incendiado e sofreu graves danos no subúrbio de Kuala Lumpur. Dois coqueteis molotov foram jogados contra outras duas igrejas, mas não houve danos materiais importantes.

"Considero os acontecimentos algo muito sério", declarou Hishamudin Hussein. "Queremos assegurar a população que não se trata de atos coordenados ou planejados", acrescentou, informando que a polícia anunciou a mobilização de efetivos para proteger as igrejas.

Grupos muçulmanos têm previsto realizar manifestações.

O Alto Tribunal da Malásia suspendeu na quarta-feira a autorização concedida a um jornal católico local de utilizar a palavra "Alá", depois que o governo destacou a ameaça de tensão religiosa.

Na semana passada, no entanto, o mesmo tribunal havia considerado que o Herald Weekly tinha o direito de utilizar o nome "Alá".

Mas o governo alegou em seguida uma decisão do Alto Conselho Nacional, de maio de 2008, que estipulava que o nome só pode ser utilizado na Malásia pelos muçulmanos.

O diretor do Herald Weekly, o padre Lawrence Andrew, denunciou uma campanha de intimidação contra sua publicação.

"Somos malaios e desejamos viver em paz", afirmou.

O Herald Weekly é publicado em quatro idiomas e tem uma tiragem de 14.000 exemplares, em um país que conta com 850.000 católicos, mas cuja população é de 60% de muçulmanos.

str/fp/cn

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG