Igreja italiana não aceitará deboches ou ofensas contra o Papa

A Igreja católica italiana afirmou nesta segunda-feira que não aceitará que o Papa Bento XVI seja alvo de deboches ou ofensas por sua condenaçao ao uso do preservativo como meio para lutar contra a Aids.

AFP |

"Não aceitaremos que o Papa seja alvo de deboches e ofensas nos meios de comunicaçao nem em outras instâncias. Ele representa para todos uma autoridade moral que, nesta viagem (à África), se fez apreciar ainda mais", declarou o cardeal italiano Angelo Bagnasco, presidente da Conferência Episcopal Italiana (CEI), ao inaugurar uma reunião deste organismo.

O cardeal criticou ainda a polêmica sobre os preservativos, que, a seu ver, não tem motivo de ser e denunciou a "pesada crítica" contra o Papa.

A viagem papal pel continente começou no último dia 17 e se limitou a Camarões e Angola. Nos dois países, o líder da Igreja Católica defendeu a reconciliação e o perdão, a justiça e a verdade, para que a paz seja duradoura.

A mensagem social e religiosa do Papa, no entanto, se viu abalada pela polêmica de suas declarações sobre a Aids, um drama terrível na África, onde vivem 22 dos 33 milhões de portadores do vírus HIV no mundo.

O Papa condenou o uso do preservativo na luta contra a doença considerando que o mesmo "agrava o problema". Isso gerou uma chuva de reações negativas de inúmeros países e organizações internacionais e humanitárias.

kv/fp/cn

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG