Igreja grega quer clérigo condenado preso em monastério

A Igreja Ortodoxa Grega afirma que pretende estabelecer uma prisão em um monastério do século 16 para receber um clérigo condenado pela Justiça. O detento da futura prisão seria o ex-bispo de Ática, Panteleimon.

BBC Brasil |

Há um mês, ele foi condenado por apropriação indébita de mais de US$ 320 mil de um monastério sob sua administração.

Panteleimon foi suspenso em fevereiro de 2005 e acabou sentenciado a seis anos de prisão. Atualmente, cumpre pena na prisão de segurança máxima de Korydallos.

Segundo os tablóides da Grécia, o ex-bispo, que tem mais de 70 anos de idade, está sendo insultado pelos outros detentos.

A proposta causou polêmica na Grécia porque muitos defendem que padres condenados na Justiça devem cumprir pena nas mesmas condições das outras pessoas que desrespeitaram as leis do país.

Um porta-voz para o Santo Sínodo afirmou que o ex-bispo deveria poder ir para o monastério e cumprir sua pena em um ambiente apropriado.

Além de Panteleimon, outros clérigos da Igreja Ortodoxa Grega poderão acabar na prisão.

O padre Iavkos Giosakis está sendo julgado como suposto integrante de um plano de fraude que subornava juízes para conseguir penas mais leves para condenados.

A Igreja Ortodoxa Grega afirma que o governo do país decidirá se a prisão no monastério poderá ser expandida para receber outros clérigos condenados.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG