Igreja está ferida por pecados, diz papa Bento 16

Em sua primeira viagem internacional desde o escândalo de abusos sexuais por padres católicos na Europa e nos Estados Unidos, o papa Bento 16 disse neste sábado que a Igreja está ferida por seus pecados. Mas o líder da Igreja Católica não se referiu diretamente aos casos de abusos sexuais, afirma o correspondente da BBC no Vaticano, David Willey, que acompanha o pontífice na viagem a Malta.

BBC Brasil |

O papa Bento 16 está fazendo uma peregrinação em que segue os passos de São Paulo. Seu voo foi um dos poucos a deixar a capital italiana, Roma, neste sábado, em meio ao caos aéreo provocado pela nuvem de cinzas expelida por um vulcão na Islândia.

Em um rápido comentário para os jornalistas a bordo do voo, o papa falou vagamente sobre pecados que feriram a Igreja.

"Malta ama Cristo que ama sua Igreja, que é seu corpo, mesmo se esse corpo foi ferido por nossos pecados", disse ele.

O presidente maltês George Abela, no entanto, se referiu diretamente ao escândalo de abusos sexuais ao dar as boas-vindas a Bento 16, ainda no aeroporto.

A República de Malta, cuja população é fortemente católica, não tem uma religião estatal, disse ele.

Em seguida, Abela se referiu ao processo que corre atualmente em um tribunal maltês, em que três padres católicos são acusados de ter abusado sexualmente de 10 homens malteses quando eram crianças, em um orfanato católico.

"É preciso que seja visto que a Justiça foi feita", disse o presidente ao papa.

'Penitência'
Ainda não está claro se o papa vai concordar em se reunir privadamente, durante a curta visita, com as supostas vítimas de abusos sexuais, afirma o correspondente da BBC.

A breve visita a Malta foi planejada, originalmente, como uma peregrinação em memória do naufrágio de São Paulo na ilha mediterrânea, em 60 AD.

O papa não fez nenhuma referência direta aos escândalos de abuso sexual desde que escreveu uma carta no mês passado aos católicos irlandeses, expressando horror com os relatórios oficiais de milhares de casos de padres irlandeses que molestaram crianças durante décadas.

Na quinta-feira, Bento 16 pediu aos católicos que "façam penitência" por seus pecados, em uma aparente referência à crise.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG