Igreja Católica da Colômbia tem contatos com Farc para libertar reféns

Bogotá, 13 dez (EFE).- A Igreja Católica da Colômbia mantém contatos com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) com o objetivo de conseguir a libertação das pessoas seqüestradas por essa guerrilha e um possível processo de paz, disse hoje o arcebispo de Bogotá, cardeal Pedro Rubiano.

EFE |

O sacerdote disse que delegados da Igreja seguiram em contato com membros das Farc, mas mantêm as gestões em sigilo.

"Nós nunca paramos de buscar a libertação e a paz da Colômbia", disse à "Caracol Radio".

No entanto, Rubiano ressaltou que "isso é preciso ser conduzido com muita discrição, justamente para que as coisas possam caminhar".

O arcebispo se absteve de indicar com quais chefes das Farc foram feitoss contatos.

Este grupo rebelde tem em seu poder um grupo de 28 políticos, policiais e soldados seqüestrados, que deseja trocar por cerca de 500 guerrilheiros presos. Além disso, há outras várias centenas (não há um número oficial) não consideradas "passíveis de troca".

Para isso, procura-se há mais de seis anos um acordo humanitário que as Farc subordinam à desmilitarização temporária de uma área do departamento de Valle del Cauca (sudoeste), a que o Governo se opõe taxativamente. EFE gta/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG