Iemenitas são detidos na Holanda por 'complô terrorista'

Com objetos suspeitos na bagagem, passageiros vinham de Chicago e iam para Sanaa, capital do Iêmen

iG São Paulo |

Dois iemenitas presos na segunda-feira no aeroporto de Amsterdã provenientes dos Estados Unidos são suspeitos de "complô terrorista", depois que as autoridades americanas encontraram objetos suspeitos em suas bagagens.

"Os homens estão sendo mantidos sob custódia por suspeitas de complô terrorista", declarou Theo D'Anjou, um porta-voz da Procuradoria Nacional, durante uma entrevista coletiva à imprensa no aeroporto de Amsterdã. "Será anunciado nos próximos dias se eles serão processados", acrescentou, ressaltando que a decisão deve sair até quinta-feira.

Reuters
Autoridades holandesas detiveram os passageiros iemenitas ainda dentro do avião
Os dois iemenitas, que iam para Sanaa, capital do Iêmen, foram presos em sua chegada ao aeroporto de Amsterdã provenientes de Chicago, na segunda-feira às 09h15 locais (04h15 de Brasília) "com base em informações transmitidas pelas autoridades americanas", indicou o porta-voz.

As autoridades americanas haviam anunciado na segunda-feira à noite que "objetos suspeitos" haviam sido encontrados nas bagagens "associadas" a dois passageiros de um voo entre Chicago e Amsterdã. As bagagens dos dois homens viajaram em um voo interno americano com destino a Washington.

De acordo com o porta-voz da Procuradoria, telefones celulares, envoltos em uma fita adesiva, foram encontrados em suas bagagens, um deles estava preso a uma garrafa de plástico.  "Os celulares foram apreendidos nos Estados Unidos e permaneceram lá", ressaltou o porta-voz.

Casa Branca

Nesta terça-feira a Casa Branca assegurou que os Estados Unidos investigarão de forma "enérgica", indicando que os dois homens presos "não integram nenhuma lista de pessoas suspeitas de atividades terroristas".

Segundo a rede de TV americana ABC News, os dois homens presos em Amsterdã são Ahmed Mohamed Nasser al-Soofi, que mora em Detroit, e Hezam al-Murisi. Após a chegada a Chicago, Al-Soofi havia registrado suas bagagens em um voo para Washington e depois Dubai, com o Iêmen como destino final, enquanto embarcaria para Amsterdã com Al-Murisi, segundo a mesma fonte. Antes de seguir para Chicago, agentes de segurança haviam encontrado com ele US$ 7 mil em dinheiro.

Os Estados Unidos não apresentaram explicação para o fato de os suspeitos terem conseguido embarcar, apesar da descoberta desses objetos suspeitos. Nenhuma medida de segurança adicional foi adotada no aeroporto holandês de Schiphol após a prisão dos dois homens, segundo um porta-voz do aeroporto.

*Com AFP

    Leia tudo sobre: iemenitasholandachicagosuspeitoseuaterroravião

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG