Iemenita ligado a Bin Laden é condenado em Guantánamo à prisão perpétua

O iemenita Ali Hamza Ahmad al-Bahlul, detido na base americana de Guantánamo por ser propagandista de Osama bin Laden, foi sentenciado à prisão perpétua no segundo julgamento militar dos Estados Unidos, dentro da guerra ao terrorismo, anunciou o Departamento da Defesa nesta segunda-feira.

AFP |

O comandante Jeffrey Gordon informou que o tribunal militar que julgou Al-Bahlul, acusado de ser colaborador e secretário de imprensa de Bin Laden, o líder da rede Al-Qaeda, condenou-o à prisão perpétua.

O réu, de 39 anos, foi processado por "complô de terrorismo", "incitação ao assassinato", "terrorismo" e "apoio material ao terrorismo", de acordo com comunicado divulgado mais cedo pelo Pentágono.

jm/tt/LR

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG