Sana, 15 mar (EFE).- As autoridades iemenitas trabalham na identificação de cinco corpos achados em uma área desértica do país, a mesma na qual nove estrangeiros foram sequestrados em junho do ano passado, disseram à Agência Efe fontes municipais.

A suspeita é que os cadáveres achados sejam de iemenitas ou refugiados somalis, mais isso ainda não foi confirmado.

Segundo informações, os corpos foram achados no distrito de Al-Beuqa, próximo à fronteira com a Arábia Saudita. Depois, foram levados de helicóptero para Sana, a capital do país.

Os cadáveres, acrescentaram as fontes, estão irreconhecíveis, por isso será preciso fazer exames de DNA.

Desde 12 de junho de 2009, cinco alemães - três deles menores de idade - e um britânico são mantidos reféns no norte do Iêmen. Duas religiosas alemãs e uma sul-coreana que faziam parte do mesmo grupo apareceram mortas pouco depois de terem sido sequestradas.

Inicialmente, as suspeitas eram de que um grupo rebelde xiita que opera na região fosse o responsável pelo sequestro, mas este negou seu envolvimento.

Em de janeiro deste ano, as autoridades iemenitas confirmaram que os cinco reféns alemães e o britânico continuavam vivos.

O sequestro de estrangeiros é utilizado pelas tribos iemenitas para pressionar as autoridades a atender suas reivindicações. Na maioria das vezes, os reféns são libertados pouco após o sequestro.

EFE ja/sc

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.