Iêmen reforça segurança diante de ameaças de grupo somali

Cairo, 2 jan (EFE).- As autoridades do Iêmen reforçaram a segurança na área litorânea após as últimas ameaças lançadas a partir da Somália por um grupo vinculado à Al Qaeda, informaram hoje fontes oficiais.

EFE |

As ameaças foram feitas pelo porta-voz do grupo radical somali Al-Shabaab, Mukhtar Robow, que disse ontem que essa milícia enviará combatentes ao Iêmen para apoiar os militantes da Al Qaeda nesse país.

A agência oficial iemenita "Saba" anunciou hoje que, a partir deste anúncio, as autoridades iemenitas reforçaram seu esquema de segurança no litoral do Golfo de Áden em frente à Somália, para evitar possíveis infiltrações dos combatentes somalis.

As medidas incluem o registro dos navios suspeitos que operam nas águas próximas ao Iêmen e o envio de novas tropas para reforçar as forças militares iemenitas, segundo a "Saba", que não cita as fontes de sua informação.

O ministro de Assuntos Exteriores iemenita, Abu Bakr al-Qirbi, em declarações divulgadas hoje pela "Saba", criticou as ameaças feitas pelo grupo somali e também aos que tentam exportar o terrorismo a outras nações.

"O Iêmen nunca aceitará terroristas ou combatentes islâmicos em seu território, e ficará a cargo deles", afirmou o alto funcionário.

O país é a base de operações da Al Qaeda na Península Arábica.

Nas últimas semanas, seus redutos foram alvo de duros ataques das Forças Armadas iemenitas, que contaram com ajuda dos Estados Unidos.

EFE ag/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG