Iêmen nega localização de caixa-preta e cadáveres de avião que caiu no Índico

Sana, 2 jul (EFE).- As autoridades iemenitas negaram hoje que tenha sido localizada a caixa-preta do avião, que caiu no Oceano Índico na segunda-feira (horário de Brasília) com 153 pessoas a bordo, e que tenham resgatado algum cadáver, apesar de antes ter afirmado o contrário.

EFE |

Em uma entrevista coletiva em Sana, o ministro dos Transportes iemenita, Khaled al-Wazir, disse que "as informações sobre o resgate de três cadáveres não são certas, ainda não foi encontrado nenhum corpo" e que "a caixa-preta (do avião) ainda não foi detectada".

O ministro fez estas declarações apesar de que ontem o diretor de Aviação Civil do Iêmen, Abdel Khaleq al-Qadi, anunciava que tinha sido localizada a caixa-preta do avião, um Airbus 310-300, da companhia Yemenia Airway, que caiu no mar a 30 minutos de seu destino, Moroni, capital de Comores.

Outro responsável de Aviação Civil afirmava no mesmo dia do acidente, que ocorreu na madrugada da terça-feira passada, que tinham sido resgatados três cadáveres.

O ministro, que não deu mais detalhes sobre o desmentido, disse também que as equipes de resgate franceses informaram que o avião poderia estar a cerca de 2 mil metros de profundidade, mas ainda não se sabe sua localização exata.

"As possibilidades de encontrar mais sobreviventes ou cadáveres estão se desvanecendo conforme o tempo passa", acrescentou Wazir.

A única pessoa que foi resgatada com vida do acidente é a menor comorense de 14 anos, Bahia Bakari, que hoje chegou a Paris para ser hospitalizada e continuar o tratamento médico, após quebrar a clavícula e sofrer ferimentos no rosto.

Wazir também defendeu a companhia aérea Yemenia e insistiu em que esta companhia cumpre "todos os procedimentos de segurança, de acordo com os requisitos internacionais". EFE ja-ssa/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG