Iêmen desmente libertação de navio petroleiro tomado por piratas

Sana, 26 abr (EFE).- O Ministério da Defesa iemenita desmentiu hoje que suas forças de segurança tenham libertado um navio petroleiro com bandeira do Iêmen tomado por piratas no golfo de Áden, no sudoeste do país.

EFE |

Anteriormente, o mesmo Ministério afirmou em comunicado que unidades navais iemenitas libertaram o navio após um confronto que teria matado dois piratas e ferido dois corsários e dois soldados iemenitas.

Em uma segunda nota, o órgão governamental informou que suas forças ainda cercam o petroleiro "Quena" e que a embarcação está controlada por nove piratas iemenitas há várias horas.

"As tropas, apoiadas por helicópteros, se preparam para recuperar o navio das mãos dos piratas que mantêm sob seu poder a tripulação de 20 iemenitas e três indianos", diz o comunicado.

Anteriormente, fontes da guarda costeira iemenita falaram em três piratas mortos e que os corsários tinham tentado capturar quatro cargueiros que navegavam juntos, mas que só conseguiram abordar o "Quena".

O navio, com capacidade para transportar 3 mil toneladas de petróleo, estava sem carga e ia do porto de Nishtawn ao de Áden, ambos no sul do Iêmen. EFE ja-aj/bba O navio, com capacidade para transportar 3 mil toneladas de petróleo, estava sem carga e ia do porto de Nishtawn ao de Áden, ambos no sul do Iêmen. EFE ja-aj/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG