SANAA (Reuters) - O Iêmen prendeu um homem descrito como principal financiador da Al Qaeda no Iêmen e na Arábia Saudita, disse uma fonte de segurança à Reuters no domingo. Separadamente, uma fonte governamental informou que nove estrangeiros, incluindo sete alemães, foram sequestrados na região de Saada, no norte do Iêmen.

A atividade militante no Iêmen, uma revolta no norte do país e um movimento separatista no sul, vêm preocupando governos ocidentais e a Arábia Saudita, maior exportadora mundial de petróleo.

A Arábia Saudita controlou uma campanha de violência lançada pela Al Qaeda no país em 2003, mas teme-se que o Iêmen se torne o centro do ressurgimento do esforço para desestabilizar a família real saudita, aliada dos EUA.

O cidadão saudita Hassan Hussein Alwan foi capturado dois dias atrás na província de Marib, no leste do Iêmen, disse a fonte de segurança.

Um funcionário da área de segurança citado num comunicado divulgado pela embaixada iemenita em Washington descreveu a prisão de Alwan como "avanço importante na guerra contra a Al Qaeda".

De acordo com a fonte do governo, os nove estrangeiros foram sequestrados na área de Saada dias depois de 24 funcionários médicos terem sido feitos reféns, mas libertados no mesmo dia.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.