Ídolo de Taiwan defende ouro olímpico diante de chineses

A principal esperança de ouro de Taiwan em Pequim, o lutador de taekwondo Chu Mu-Yen, começou a defender nesta quarta-feira o seu título olímpico diante de uma torcida dividida entre Taiwan e a China. A China considera Taiwan uma província rebelde.

BBC Brasil |

Taiwan não é um país independente, mas - devido a um acordo com o Comitê Olímpico Internacional (COI) - pode competir com uma equipe própria nas Olimpíadas sob o nome de "Taipei Chinesa".

A bandeira oficial de Taiwan não pode ser exibida. No seu lugar, é usada uma bandeira branca com os aros olímpicos.

Devido às regras da Olimpíada, nos locais oficiais de competição, os torcedores são proibidos de portar bandeiras de regiões e países que não estão nos Jogos.

Ovacionado
Apesar das diferenças entre Taiwan e China, Chu Mu-Yen foi ovacionado pela torcida presente em Pequim nesta quarta-feira. O atleta foi medalha de ouro na categoria até 58 kg na Olimpíada de Atenas, em 2004.

Os torcedores chineses apóiam os atletas de Taiwan como se eles estivessem defendendo a bandeira da China, já que consideram a ilha como parte do seu país.

Mas a recepção de Chu Mu-Yen também mostra que a recente reaproximação diplomática entre representantes de Taiwan e China estão se refletindo na atitude dos chineses.

O "senhor da guerra de Taiwan", como é conhecido, derrotou um lutador do Quênia na luta de estréia. Chu venceu Dickson Wamwiri por 7 a 0.

Durante a luta, os gritos da torcida de Chu eram divididos. Alguns berravam "China", enquanto outros respondiam com "Taiwan".

Mas ninguém ostentou a bandeira oficial vermelha e azul de Taiwan.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG