Identificada proteína que dá vida à tuberculose dentro do corpo humano

(embargada até as 14h de Brasília de hoje) Londres, 20 jul (EFE).- Os cientistas do Weill Cornell Medical College de Nova York (Estados Unidos) conseguiram isolar a proteína que permite à tuberculose derrotar os mecanismos de defesa naturais que o corpo humano desenvolve para se proteger desta doença, segundo afirma a edição online da publicação Nature Medicine.

EFE |

A proteína, batizada como IFN-y, tem a capacidade de sobreviver no entorno de alta acidez propiciado pelas células imunitárias do corpo, cuja função é ativar os mecanismos de defesa naturais do corpo perante a ameaça de uma invasão microbiológica.

Com o objetivo de absorver e eliminar o Mycobacterium tuberculosis, as células imunitárias do organismo humano alteram os níveis de ph para aumentar a acidez do entorno e, deste modo, acabar com a tuberculose.

No entanto, a própria doença conta com um antídoto -a proteína IFN-y- que atua como um "traje protetor" da tuberculose, fazendo com que, por consequência, a doença sobreviva no corpo humano.

Os resultados deste estudo, dirigido pela pesquisadora Sabine Ehrt do nova-iorquino Weill Cornell Medical College, abrem uma porta à possibilidade de combater a tuberculose com quimioterapia.

Este tratamento teria como objetivo eliminar a proteína IFN-y, o que transformaria a tuberculose em uma doença possível de ser combatida por parte dos mecanismos de defesa naturais do corpo humano. EFE ot/gs

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG