Idealizador de ataques contra aviões é condenado à prisão perpétua

O líder do complô que planejava explodir aviões de voos transatlânticos com bombas líquidas, julgado no Reino Unido, foi condenado nesta segunda-feira à prisão perpétua e terá que cumprir no mínimo 40 anos de detenção.

AFP |

Ao anunciar o veredicto, o juiz Richard Henriques destacou que a conspiração pode ser comparada em escala à que planejou e executou os atentados terroristas de 11 de setembro de 2001 contra os Estados Unidos.

"A intenção (dos réus) era perpetrar uma atrocidade terrorista que permaneceria na história ao lado dos atentados do 11 de setembro de 2001", afirmou, citando o plano como "a conspiração mais grave e infame" que poderia ter sido revelada.

O julgamento aconteceu no tribunal de segurança máxima de Woolwich Crown, na zona sudeste de Londres.

Abdullah Ahmed Ali, um fundamentalista islâmico de 28 anos e cidadão britânico, foi condenado à prisão perpétua, com cumprimento mínimo de 40 anos.

Os outros dois acusados, Assad Sarwar, 29 anos, e Tanvir Hussain, 28, também foram sentenciados à prisão perpétua, com cumprimento mínimo de 36 e 32 anos, respectivamente.

rjm/ap/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG