Ian Blair, o controvertido chefe da Scotland Yard, pediu demissão

O chefe da Scotland Yard, a polícia britânica, Sir Ian Blair, apresentou nesta quinta-feira sua demissão depois de vários meses sob pressão, principalmente pelo caso da morte do brasileiro Jean Charles de Menezes.

AFP |

Blair, que poderá permanecer no cargo até fevereiro de 2010, indicou que deixará suas funções no dia 1º de dezembro.

"Pedirei demissão pelo interesse dos londrinos e da Polícia Metropolitana", Met ou Scotland Yard, declarou, explicando que não tinha mais o apoio do novo prefeito de Londres, Boris Johnson.

"Durante uma reunião ontem, o novo prefeito deixou claro para mim, de uma forma agradável, mas determinada, que desejava uma mudança à frente da Met", declarou. "Sem o apoio do prefeito, considero que não posso mais prosseguir meu trabalho".

Blair enfrentava duras críticas pela morte de Jean Charles, que foi fuzilado pela polícia ao ser confundido com um terrorista, pouco depois dos atentados de julho de 2005, em Londres, que causaram 56 mortos.

Em agosto passado, o oficial muçulmano de maior escalão da Scotland Yard, Tariq Ghaffur, confirmou ter sido discriminado por Blair por racismo.

Além disso, a imprensa local publicou nesta quinta-feira que o chefe da polícia de Londres usou dinheiro público para pagar mais de 26.400 dólares (19.000 euros) a um amigo que o ajudou a melhorar sua imagem quando chegou à chefatura da Scotland Yard em 2005.

et/cn/dm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG