Hungria rechaça críticas de Morales e nega apoiar terrorismo

La Paz, 22 abr (EFE).- O embaixador da Hungria na Argentina, Matyás Jozsa, declarou hoje em La Paz que tanto seu Governo como o da Irlanda não apoiam o terrorismo ou qualquer outro atentado contra o presidente boliviano, Evo Morales.

EFE |

Jozsa chegou a La Paz para obter informação sobre os supostos terroristas com cidadania húngara envolvidos na semana passada em uma operação policial na cidade de Santa Cruz, na qual dois deles morreram e outro foi detido.

Na operação, morreram Eduardo Rózsa Flores (boliviano com cidadania húngara e croata), Árpád Magyarosi (romeno de origem húngara) e Dwyer Michael Martin (irlandês).

Fora isso, foram detidos pela Polícia Mario Francisco Tadic Astorga (boliviano com passaporte croata) e Elod Tóásó (húngaro).

"Nem o Governo irlandês, nem o Governo húngaro apoiam esse tipo de terrorismo, muito menos um atentado contra um presidente legal e democraticamente eleito", disse Jozsa em declarações divulgadas pela rede de televisão "Uno".

O embaixador respondeu assim às consultas da imprensa sobre as críticas do presidente Morales aos representantes de Croácia, Irlanda e Hungria que pediram informação sobre A operação da Polícia que deixou um saldo de três mortos e dois detidos.

Jozsa disse que a intenção de seu país é colaborar para que sejam esclarecidos os fatos, uma vez que a Hungria "não está protegendo ninguém" e quer encontrar uma solução para o problema atual porque sempre teve boas relações com a Bolívia. EFE ja/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG