Hummes defende que padres pedófilos sejam julgados e punidos

Cidade do Vaticano, 27 mai (EFE).- O cardeal gaúcho dom Cláudio Hummes, prefeito da Congregação para o Clero, defendeu que os padres pedófilos sejam julgados devidamente e castigados com a pena merecida pelos danos causados.

EFE |

Hummes fez essas declarações na carta que enviou a todos os sacerdotes do mundo por ocasião do Ano Sacerdotal, convocado pelo papa Bento XVI e que começará no próximo dia 19.

"É verdade que alguns sacerdotes se viram envolvidos em graves problemas e situações delitivas. Obviamente, é necessário continuar a investigação, julgá-los devidamente e aplicar a pena merecida. No entanto, estes casos representam uma percentagem muito pequena em comparação com o número total do clero", escreveu Hummes.

O ex-arcebispo de São Paulo acrescentou que a "imensa maioria" dos sacerdotes são pessoas "digníssimas, homens de oração e de caridade pastoral" e ressaltou que a Igreja está "orgulhosa" de seus sacerdotes espalhados pelo mundo.

Com este Ano Sacerdotal, a Igreja celebra o 150º aniversário da morte de são João Maria Batista Vianney. Hummes encorajou os padres a celebrá-lo "com determinação, profundeza e fervor".

"Deverá ser um ano positivo e de objetivos no qual a Igreja quer dizer, sobretudo aos sacerdotes, mas também a todos os cristãos, à sociedade mundial, por meio das mídias globais, que está orgulhosa de seus sacerdotes, que os admira e que reconhece com gratidão seu trabalho pastoral e seu testemunho de vida", afirmou o cardeal.

Hummes também afirmou que deve ser um ano de análise das "condições concretas e do sustento material" no qual vivem os sacerdotes, "em alguns casos obrigados a subsistir em situações de dura pobreza". EFE JL/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG