Human Rights Watch denuncia líderes mundiais que discriminam homossexuais

Os dirigentes da Polônia e de Uganda encabeçam a lista da organização Human Rights Watch (HRW) dos líderes que mais discriminam gays e lésbicas no mundo.

AFP |

Por ocasião do Dia Internacional Contra a Homofobia, celebrado neste sábado, a HRW criticou também o governo britânico por práticas discriminatórias e destacou, por outro lado, avanços na Colômbia, na Irlanda e no Nepal.

Segundo a organização, o presidente polonês, Lech Kaczynski, se declarou abertamente contra o reconhecimento da união homossexual, enquanto seu colega de Uganda, Yoweri Museveni, incentiva sem disfarces a discriminação de gays.

De acordo com a HRW, a Grã-Bretanha nega amparo a refugiados de países onde são discriminados por sua orientação sexual.

A Human Rights Watch aponta, por outro lado, as recentes decisões da Corte Constitucional da Colômbia, da Alta Corte da Irlanda e da Suprema Corte do Nepal, no sentido de um avanço no reconhecimento dos direitos dos homossexuais.

ltl/ap/LR

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG