Hugo Chávez financiaria simpatizantes na Colômbia com dinheiro da PDVSA

A estatal petroleira da Venezuela, PDVSA, teria destinado recursos milionários para financiar atividades políticas de dirigentes na Colômbia, como as da senadora opositora Piedad Córdoba, ex-mediadora da troca de reféns por rebeldes presos, informou nesta sexta-feira a imprensa local.

AFP |

"Entre as pessoas financiadas pela Monómeros - filial da PDVSA na Colômbia - estariam a senadora Piedad Córdoba, a quem destinaram grandes somas de dinheiro par financiar suas atividades políticas e suas viagens em busca do acordo humanitário", afirmou o jornal "El Espectador".

Segundo a matéria, os diretores dessa empresa receberam instruções de financiar entidade que serviriam como ponta-de-lança do movimento bolivariano na Colômbia.

"El Espectador" assegura que, devido às pressões do governo de Hugo Chávez para que os recursos do petróleo fossem parar em mãos de dirigentes políticos, "os diretores colombianos renunciaram ao cargo e foram substituídos na presidência da junta diretora por um conhecido dirigente chavista".

Por sua parte, o jornal "El Tiempo" assegurou ter acesso à documentação interna da empresa Monómeros que prova que o dinheiro do petróleo venezuelano foi usado no acordo humanitário".

Leia mais sobre Colômbia

    Leia tudo sobre: colômbia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG