Bogotá, 16 out (EFE) - O diretor para as Américas da Human Rigths Watch (HRW), José Miguel Vivanco, pediu hoje que o próximo Governo dos Estados Unidos consiga incorporar coerentemente o tema de direitos humanos como parte de sua política interna e externa. Embora tenha afirmado que a HRW tenta se manter neutra em assuntos políticos, o chileno disse em entrevista coletiva em Bogotá que essa organização é muito crítica com a trajetória do Governo do presidente americano, George W. Bush, nestes temas.

"Vocês sabem (que os Estados Unidos), como parte da política contra o terrorismo, ignoraram e desprezaram padrões fundamentais em matéria de direitos humanos e, infelizmente, diminuíram a autoridade moral do atual Governo para debater estas matérias", ressaltou.

Diante disso, acrescentou, "esperamos que possam ser corrigidas e pediria algo muito importante, tanto ao candidato John McCain como ao senador (Barack) Obama, pelo menos em questões fundamentais, como, por exemplo, a proibição da tortura a pessoas e investigações ou sanções a suspeitos de ter cometido crimes".

Vivanco destacou que é "um tema no qual há consenso", e que, "pelo menos nesse ponto, não há diferenças entre nenhuma das duas candidaturas", mas, afirmou, "poderia haver divergências felizmente fundamentais com o atual Governo".

O diretor regional da HRW fez as declarações na apresentação de um novo relatório sobre a situação dos direitos humanos na Colômbia, que, na atual edição, foi dedicado aos processos judiciais com os paramilitares da extrema-direita armada. EFE rrm/db

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.