Washington, 22 set (EFE).- A organização de defesa dos direitos humanos Human Rights Watch (HRW) pediu hoje ao Governo de Honduras para que renuncie ao uso excessiva da força contra os simpatizantes do presidente deposto Manuel Zelaya e alertou sobre uma possível deterioração da crise política no país.

Em comunicado, a HRW manifestou que as autoridades hondurenhas "também não devem abusar das faculdades de emergência para cercear os direitos básicos de manifestantes, jornalistas e outras pessoas em Honduras".

A ONG acrescentou que recebeu denúncias de que a Polícia usou da força para dispersar os seguidores de Zelaya que se concentraram hoje em frente à Embaixada do Brasil em Tegucigalpa, onde o governante deposto está abrigado desde segunda-feira.

O Governo de fato impôs o toque de recolher em todo o país ontem depois do retorno de Zelaya ao país.

"Diante das denúncias que recebemos e o deficiente desempenho das forças de segurança desde o golpe de Estado, achamos que as condições podem se deteriorar drasticamente durante os próximos dias", advertiu José Miguel Vivanco, diretor para as Américas da HRW. EFE ojl/bba

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.