HRW pede envio de missão européia para revisar territórios na Geórgia

Bruxelas, 25 ago (EFE).- O grupo defensor dos direitos humanos Human Rights Watch (HRW) pediu hoje à União Européia (UE) que envie uma missão à Geórgia para revisar os territórios abandonados pelas tropas russas e permitir o retorno seguro dos civis a seus lares.

EFE |

Em um comparecimento perante a subcomissão de Direitos Humanos do Parlamento Europeu, a diretora para a Europa da HRW, Lotte Leicht, solicitou aos eurodeputados a aprovação de uma resolução neste sentido antes da cúpula de chefes de Estado e do Governo da UE centrada no conflito da Geórgia, que acontecerá em 1º de setembro.

Além disso, qualificou de "fundamental" que a UE e todas as suas instituições enviem uma "mensagem clara" tanto a Moscou como a Tbilisi sobre a necessidade de se respeitar o direito humanitário internacional.

Leicht explicou perante os eurodeputados que o conflito "foi fatal para muitos civis, mortos pelo uso indiscriminado da força por ambas as partes".

Segundo as HRW, foram registrados casos de colunas de civis bombardeadas quando tentavam escapar de suas localidades.

A organização voltou a denunciar o uso de bombas de fragmentação por parte russa, apesar de Moscou ter desmentido a utilização deste tipo de armamento.

De acordo com Leicht, os especialistas no terreno da HRW constataram a presença abundante de munição não explodida procedente de bombas de fragmentação.

Por isso, pediu às autoridades russas e georgianas que tomem medidas "urgentes" para proteger os civis deste tipo de artefatos, que, segundo a organização, poderia causar numerosas vítimas após o fim do conflito.

A HRW considera necessário o envio de equipes especializadas na limpeza destes projéteis e de minas que possam afetar a população.

Além disso, pede ao Governo da Geórgia que inicie uma campanha nos meios de comunicação para informar a seus cidadãos sobre os riscos dos explosivos disseminados por seu território. EFE mvs/gs

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG